Advogado autônomo: como empreender com foco em resultados

Empreender sozinho na advocacia é uma boa alternativa para quem precisa de resultados rápidos, mas não possui muitos recursos para montar um time e um pequeno escritório. Do próprio home office, ou mesmo alugando uma sala em um espaço de trabalho compartilhado, o advogado consegue realizar as primeiras ações de prospecção e construir sua própria carteira de clientes. Ainda mais com o avanço da tecnologia, o advogado tem todos os recursos necessários para atuar de forma 100% online e se posicionar no mercado.

Porém, quem deseja seguir como advogado autônomo, precisa investir em conhecimentos sobre gestão, administração, além de ter uma atuação estratégica no mercado. Afinal, um dos grandes desafios da atual advocacia é justamente vencer a concorrência, já que segundo a OAB, são mais de 1 milhão de advogados inscritos no mercado. Se você pensa em empreender sozinho na advocacia, mas não sabe o que fazer para ter mais resultados, separamos algumas dicas! Confira!

Estude o mercado

Para vencer a concorrência e se posicionar de forma estratégica, é essencial estudar o mercado. Assim, se você pretende atuar com Direito Empresarial, por exemplo, procure saber quais são as empresas que estão localizadas na sua cidade e quais são os potenciais serviços que você poderia oferecer. Procure entender quais são as áreas de maior demanda, qual o perfil dos escritórios presentes na sua região e quais são os serviços mais procurados.

Com a internet, o advogado tem uma boa base de pesquisa para entender melhor o mercado o qual pretende atuar. Tanto dados pagos quanto gratuitos são acessíveis atualmente e podem ser boas fontes de informações para quem quer se posicionar de forma estratégica.

Invista no seu posicionamento

Muitos advogados que atuam em carreira solo têm dúvidas se devem se posicionar como generalistas ou especialistas. Muitos acreditam que trabalhando com diferentes tipos de serviços e áreas do Direito, certamente conseguirão mais clientes. No entanto, essa ideia é bastante equivocada.

Como falamos, um dos principais desafios do mercado jurídico hoje é vencer a concorrência. Assim, se você atua como um generalista, fica difícil se destacar. Profissionais que trabalham com todo tipo de causa, muitas vezes, estão competindo no mercado tanto pelo cliente, quanto pelo preço dos honorários. Logo, é comum se sentir desvalorizado e cansado com o tempo.

Um especialista, por outro lado, tem mais chances de se destacar e também fazer parcerias estratégicas, além de conseguir cobrar mais pelos seus serviços. Outra vantagem da especialização é a geração de resultados. Hoje sabemos que as áreas do Direito são cada vez mais complexas e específicas. Logo, o profissional que não estuda e não se atualiza dificilmente consegue gerar resultados para o seu cliente. Sem resultados, o trabalho de prospecção e fidelização consome muito mais tempo e energia e por isso tantos profissionais não tendo sucesso quando decidem empreender.

Se posicionar desde o começo parece mais arriscado. No entanto, irá render bons frutos no futuro.

Construa um plano de negócios

O plano de negócios é um documento muito conhecido da maioria dos empreendedores. Porém, nem todos os advogados sabem o que é e como construir um. Trata-se de um documento que ajuda o advogado a mapear seu negócio, descobrindo os seus pontos fortes e os seus pontos fracos. Através desse documento estratégico, o advogado consegue identificar serviços jurídicos que pode oferecer, parceiros e clientes em potencial, além de ajudar o profissional a traçar metas a curto, longo e médio prazo.

Existem diferentes formas e métodos para se construir um plano de negócios. Para advogados que querem seguir carreira solo, uma boa dica é conferir o livro “Business Model You” que adaptou toda a metodologia CANVAS.

Tenha um espaço dedicado ao trabalho

Ter um escritório em um belo conjunto comercial é uma ideia que agrada muitos advogados. Porém, nem sempre o custo-benefício desse tipo de investimento compensa, especialmente para quem trabalha sozinho. Hoje existem diversos espaços de coworking que podem ser uma ótima alternativa, especialmente para o advogado autônomo.

Alguns coworkings oferecem uma infraestrutura completa e não perdem em nada para uma sala comercial. Além disso, esses espaços têm a vantagem de proporcionar o contato com outras empresas e profissionais, o que favorece o networking e aumenta a possibilidade de novos negócios. Se você ainda está na dúvida se um coworking para advogados vale a pena, fizemos um outro post aqui no blog explicando as vantagens e desvantagens desses espaços considerando as necessidades do público jurídico.

Otimize recursos

Muitos advogados, especialmente aqueles que migram dos grandes escritórios para uma carreira solo, acabam cometendo o erro de investir muito no próprio negócio, mesmo quando ele ainda não dá lucro. Como resultado, muitos acabam quebrando.

Quando começamos a empreender, a regra é “menos é mais”. Por isso, em vez de alugar uma sala comercial no ponto mais caro da cidade, ou montar uma estrutura completa e já sair contratando uma equipe, o ideal é otimizar ao máximo os recursos que você possui.

Considerando que um dos maiores gastos dos advogados quando decidem empreender é justamente o aluguel de um espaço, o uso de um coworking pode ser uma ótima opção. Além disso, comece com parcerias estratégicas, antes de construir uma equipe. Quanto mais você otimizar seus recursos focando nos resultados, melhores as suas chances de sucesso.

Aposte no marketing digital jurídico

Hoje o advogado já possui centenas de recursos gratuitos, especialmente no meio digital, para começar ações de marketing. Ter um blog ou uma página nas redes sociais não requer nenhum investimento inicial e pode trazer grandes benefícios para o advogado.

Antes de começar qualquer ação, no entanto, faça um bom planejamento e avalie as restrições do Código de Ética que devem ser observadas antes de publicar qualquer artigo ou post na internet.

O marketing jurídico, sem dúvida, é uma ótima ferramenta que pode gerar excelentes resultados a longo prazo. Por isso, nenhum advogado deve descuidar do marketing jurídico nesse momento.

Empreender na advocacia tem seus desafios, mas também suas recompensas. Ter o reconhecimento direito dos clientes pelo seu trabalho, ganhar mais e cobrar por aquilo que os seus serviços realmente valem. Esses são apenas alguns dos benefícios. Porém, para aproveitar as vantagens de ser um advogado autônomo, é fundamental agir de forma planejada para não desperdiçar tempo nem dinheiro.

Ficou com alguma dúvida sobre como utilizar um coworking para trabalhar na advocacia? Entre em contato com a Hausen Coworking e venha conhecer o nosso espaço!

Leave a Reply

Your email address will not be published.